Risco da Interface Homem x Máquina

by Ricardo Sarmento

Neste post vamos abordar o risco que têm significativo impacto na taxa de falhas relativo a acidentes fatais em implantações de Novos Projetos nas atividades de construção Civil

O Ambiente de Risco de Obras é muito complexo, é  muito comum ver a operação de equipamentos realizando as mais variadas atividades. Constantemente verificamos a existência de pedestres correndo riscos ao entrar na área de operação destes equipamentos. O campo de visão dos operadores são limitados e cada equipamento possuem áreas de campo cegos específicos. Quando um pedestre se posiciona dentro deste área de circulação e movimentação do equipamento dizemos que a pessoa está dentro da “linha de fogo” do equipamento com grande potencial para sofrer uma acidente. Leia mais

Grupos de Risco de Fatalidades

by Juarez Barbosa

Temos na Decibel,  hoje catalogados um enorme número de acidentes algo na faixa de 10.000 eventos, considerando acidentes materiais, acidentes pessoais e quase acidentes, esta quantidade de dados nos permitem fazer uma análise com bastante amplitude, então fazendo numa analise deste banco de dados, listamos a seguir os principais grupos de risco considerando o potencial dos acidentes causar fatalidades e os acidentes que gerara efetivamente fatalidades nas áreas de mineração e siderurgia no Brasil Leia mais

Amarração de Carga na Movimentação – Redução da capacidade do Cabo de Aço

by Juarez Barbosa

Independentemente do número de lingadas ou do tipo de amarração utilizado em balancins ou espaçadores na movimentação de carga, a escolha das lingadas e do tipo de amarração deve sempre considerar a estabilidade da peça e o fator de segurança adequado para cada tipo de amarração, seja ela vertical, enforcamento da peça ou mesmo amarração tipo Cesta.

A primeira preocupação deve estar em garantir que o centro de gravidade esteja debaixo e alinhado com o gancho do guindaste e abaixo do ponto de pega da peça a ser içada.

Leia mais

Uso Incorreto do Talabarte com Absorvedor de Energia

by Juarez Barbosa

Durante minhas visitas em áreas operacionais ou mesmos em obras civis e ou mecânicas temos identificado um risco que vem ocorrendo de forma generalizada que se refere ao uso de talabarte com absorvedor de energia com fator de queda 2 por exemplo em locais com sem Zona livre de queda (ZQL), muito comum em atividades de montagem e desmontagem de andaimes por exemplo!

Este risco deve-se ao fato de que existe um enorme contingente de executantes que estão realizando atividades com fator de queda suficiente para abrir o absorvedor de energia, sem que seja levado em consideração da Zona livre de queda necessária para absorver a energia da queda. Leia mais